Wednesday, December 17, 2008

Se era para ouvir a Deolinda,

entraram no sítio certo.

Andava curioso por ver a actuação do grupo que tanta sensação tem causado por salas de espectáculo (pequenos ecrãs e rádios) um pouco por todo o país.

Sim, a Deolinda é actualmente o grupo português da moda, mas é importante referir que neste caso, "a moda", contrariamente ao costume, até acertou e elegeu um grupo de grande qualidade. Prova disso foi o excelente concerto que deram no passado Sábado na Casa das Artes de Famalicão.
Encabeçados pela fabulosa voz e presença de Ana Bacalhau, as quatro simpáticas Deolindas apresentaram-se perante uma sala cheia de forma relaxada e intimista. O próprio cenário montado em palco ajuda a criar este ambiente fazendo lembrar uma qualquer confortável sala de estar.

Por entre piadas descontraídas, pequenas explicações e atitudes simpáticas a Deolinda foi apresentando o seu álbum de estreia, Canção ao Lado tendo ainda presenteado a audiência com alguns temas inéditos. Música após música e por entre meninas apaixonadas, viagens de autocarro, tocadores de tuba, notários e garçonetes, o concerto chega rapidamente ao fim, mas não sem a Deolinda voltar ao palco duas vezes e repetir as duas músicas de maior sucesso - Fado Toninho e Fon-Fon-Fon.

Em suma foi um excelente serão passado de forma descontraída num ambiente agradável, em boa companhia e a assistir a um bom espectáculo de música. Definitivamente a Deolinda não está uma casa ao lado.


13bly

8 comments:

The queen said...

não é a toa que gosto do teu blog :D por isto e pelos comentários... poucos mas bons!

Rita said...

:) excelente post! Ela diz que andamos todos uma casa ao nosso lado, mas eles estão realmente no sítio certo! Qual é a tua música preferida?

Confesso que às vezes vou na moda :P mas Deolinda é mesmo muito bom!

Precious said...

Adoro Deolinda! Desta vez a moda está relacionada com qualidade o que, no nosso país, nem sempre acontece. Estou mortinha para ir ao espectáculo na casa da música!

:) *

Cristina Sousa said...

Foi, sem dúvida, um espectáculo muito agradável :)
E tenho de concordar que, efectivamente, estiveste muito bem acompanhado! :P


(P os interessados, contou-me um passarinho que a 24/01/2009 vão estar no Theatro Circo ;)
**

S.A. said...

Fui toda contente para Ver e Ouvir, mas ver que é bom, nada. É o que dá ir à Fnac ver um grupo da moda =P Aquilo estava à pinha, mas depois de algum tempo a tentar ver qq coisita por uns telemóveis que andavam no ar, lá relaxei e disfrutei do maravilhoso som.

Sábado já me vingo, e num cenário muito interessante. Vão actuar no Salão Medieval da Reitoria da Uminho...Pode ser que nos brindem com inéditos (tou mortinha) =)


.:S

Renato_Seara said...

"Sim, a Deolinda é actualmente o grupo português da moda, mas é importante referir que neste caso, "a moda", contrariamente ao costume, até acertou e elegeu um grupo de grande qualidade"

Nem tudo o que está na moda é bom de facto é uma verdade...mas, muita das vezes existe esse "preconceito" em relaçao aos artistas da moda sobretudo aos artistas POP que atingindo um relativo sucesso fazem com que haja reacções negativas pelo facto der alguns pseudo-intelectuais vulgos "bota abaixo" acharem que estes nao prestam só porque no seu caso nao gostam...nao digas qualidade fala antes sim em que muitas dessas bandas da moda nao te entram no ouvido, porque em muitos casos elas/eles ate tem muita qualidade um exemplo o Jason Mraz que muita gente nao gosta devido a ser cantor da moda, mas que no passado lançou optimos albuns o proprio Jack Jonhson é um bocado vitima desse preconceito em relaçao aos artistas da moda...

Mas Deolinda de facto prima pela originalidade mesmo que nao se goste de fado nao se fica indiferente a sonoridade destes lisboetas...Um Abraço!!

Runcolho said...

A qualidade é um conceito relativo. Eu tenho a cadeira de qualidade de construção, eu sei. Produtos do chinês podem ter alta qualidade se for aquilo que queiras. Portanto posso falar de qualidade. :P
(lol)

Quanto a artistas da moda, Jason Mraz não posso falar porque não conheço o suficiente, mas não antipatizo com ele.

Já do Jack Johnson tenho à vontade pra falar e não é uma questão de ser moda ou deixar de ser. Os últimos albuns foram fracos comparados com os anteriores (o do macaquinho e o Sleep Through Static).
Curiosamente foi nesta altura que se tornou popular? Onde está o Jack Johnson de Rodeo Clowns por exemplo?

Runcolho said...

Ah e para responder à Rita, gosto possivelmente do Movimento Perpétuo Associativo. Depois acho graça à Mal por Mal e ao Fon-Fon-Fon e a uma que cantaram no concerto que não vem no album (dedicada aos amigos de cantores).

Também gosto das outras, só não simpatizo particularmente com a da Garçonete.